Vamos falar sobre… Sono

Enquadrado no âmbito da Semana da Saúde e Bem-estar do Agrupamento de Escolas da Lousã, para a qual a USF Serra da Lousã foi convidada a participar e colaborar, deslocámos-nos à Escola Secundária da Lousã para abordar e discutir  sobre o Sono e tempo de ecrã.
Pretendia-se uma sessão muito interactiva, pelo que foi com bastante agrado que constatámos o interesse e animação com que a turma do 8ºE nos recebeu, numa sessão marcada por bastante participação, colocando imensas questões pertinentes!

Apesar de já sabermos que o escasso número de horas de sono fosse um problema (razão pela qual fomos convidados a fazer esta sessão), não podemos salientar a surpresa perante uma realidade ainda mais preocupante que a idealizada. Pudémos constatar que na turma mais de 80% dos alunos tinha olheiras marcadas e, apesar de a média de horas de sono ter sido de 7 horas na noite anterior, algumas das crianças dormiram apenas 4, 5 e 6 horas…

Não tão surpreendente, mas igualmente grave foi constatar que a média de horas em frente ao ecrã ronda as 5 horas/dia.
Foi uma experiência enriquecedora e satisfatória para nós e para turma, centrada nos problemas actuais e menosprezados do dia-a-dia das nossas crianças.
Não podemos deixar de agradecer a iniciativa do Agrupamento de Escolas da Lousã, salientando a nossa disponibilidade para a articulações com outras sessões semelhantes.
Na foto, os dinamizadores da apresentação Dra. Inês Tinoco e Dr. Luís Amaral com a professora Teresa Moleiro .
Pode consultar a nossa apresentação aqui:  “SONO: uma solução para muitos problemas

 


Sabemos ainda que o Sono não é só um problema das crianças… E sabemos que existe um abuso de benzodiazepinas a nível nacional, pelo que acrescentamos este panfleto elaborado pela Coordenação Nacional da Estratégia Nacional do Medicamento e dos Produtos de Saúde.

“Dormir e Relaxar … sem depender de benzodiazepinas!”

Acreditação – Continuidade de um processo

Recorda-se que em 2016, ocorreu a 20 de setembro a avaliação do acompanhamento aos 4 anos, tendo-se verificado o incumprimento de alguns standards que comprometiam o nível de certificação alcançado (Bom).

Dessas “Não” Conformidades encontradas, eram da nossa responsabilidade a realização do:

  • Processo Assistencial Integrado da Diabetes Tipo II;
  • Processo Assistencial Integrado Risco Vascular no Adulto;
  • Responsabilidades e Funções por Categoria Profissional.

Estes três documentos, foram revisitados e finalizados a 10 de janeiro de 2017, tendo sido aprovados pela ACSA e DGS, tendo mesmo sido propostos para serem partilhados na plataforma do Acredita como documentos de boa prática.

 

No dia 8 de fevereiro de 2017, recebemos da ACSA, Comité de Certificação Internacional, a deliberação de “Manutenção da Certificação de nível Bom” com a informação da “validade da certificação termina no mês de junho de 2018”.

Apesar das matérias da responsabilidade da USF terem sido todas resolvidas, e ter sido renovada a CERTIFICAÇÃO, em termos de segurança das instalações da responsabilidade da ARS do Centro e/ou do ACeS PIN, continuam ainda por resolver as seguintes questões:

  • Ausência de contrato de manutenção do sistema de aquecimento/refrigeração (AVAC). Tendo sido resolvido a manutenção do elevador e alarme.
  • Falta colocar o equipamento de climatização na sala de vacinação.
  • Falta resolver as não conformidades do edifício, nomeadamente nos gabinetes nº9 e 10.
  • Falta formação aos profissionais relativamente ao plano de emergência e autoproteção (ver em anexo, oficio da ARS).
  • Falta fazer a simulação anual.
  • Falta calibrar algum material electromédico.

 

Os certificados de Acreditação:

Aviso de Recrutamento

AVISO DE RECRUTAMENTO – PARA UM MÉDICO ESPECIALISTA EM MEDICINA GERAL E FAMILIAR

I. REQUISITOS DE ADMISSÃO:

a) Podem candidatar – se, médicos detentores do grau de especialista em medicina geral e familiar, e que se encontrem vinculados por tempo indeterminado a um dos ACeS da ARS do Centro, dando-se preferência a especialistas que tenham mais de três anos de experiência profissional após a obtenção do grau.
b) Subscrever o Regulamento Interno da USF Serra da Lousã, a Carta da Qualidade, a Declaração de Compromisso em relação aos direitos dos utentes e o Programa de Gestão dos Conflitos de Interesse dos Profissionais com a Indústria Farmacêutica.
c) Não ter nenhuma incompatibilidade profissional, nº3 do artigo do artigo 21º do DL nº73/2017, decorrente da necessidade de dar resposta a uma lista de utentes com 1950 unidades ponderadas e cumprir o compromisso assistencial e não assistencial da USF Serra da Lousã, USF de modelo B.
d) Possuir carta de condução e veiculo para efetuar domicílios médicos ou suportar essa deslocação por meios próprios.

II. PRAZO DE APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS:

Quinze dias úteis, contados a partir do dia 29 de dezembro de 2017, ou seja, aceitam-se candidaturas até ao dia 22.01.2018.

III. COMO SE CANDIDATAR

As candidaturas, devem ser formalizadas através de mail dirigido ao coordenador da USF, jnrodrigues@arscentro.min-saude.pt e smzcjnr@gmail.com onde conste:
a)- O resumo de CV. Máximo de 5 folhas. Devem ser claros os resultados obtidos nas funções que desempenhou.
b)- A declaração com a descrição dos factos para se candidatar ao lugar, nomeadamente motivacionais e o cumprimento dos requisitos de admissão.

IV.DA FORMA DE SELECÇÃO

O procedimento seletivo dar-se-á em três etapas:
1. A primeira, verificação do cumprimento dos requisitos de admissão.
2. A avaliação curricular que consiste na apreciação do currículo profissional dos candidatos, e visa analisar a sua qualificação, designadamente a competência profissional e científica dos mesmos, tendo como referência o perfil de exigências de
liderança e profissional (anexo), bem como o percurso profissional, a relevância da experiência adquirida, da formação realizada, os resultados obtidos e a motivação declarada.
3. Entrevista: os três primeiros classificados, serão convocados, para dia e hora a acordar, para uma entrevista/dinâmica com os membros do júri da USF Serra da Lousã (Coordenador e membros do Conselho Técnico).
Na Avaliação Curricular e na Entrevista, dos elementos de maior relevância, serão considerados os seguintes:

  •  Motivação percebida para integrar a equipa multiprofissional da USF da Serra da Lousã em modelo B e acreditada com nível bom pela ACSA.
  • Conhecimento demonstrado sobre as orgânicas processuais das USF: enquadramento legal, suporte técnico da contratualização, dos incentivos institucionais e financeiros, e do regulamento interno da USF.
  • Domínio do sistema informático em saúde, incluindo conhecimento no Medicine One, BI-CSP e para apoiar a manutenção da página web da USF.
  • Participação em processos de garantia de qualidade dos cuidados e auditorias.
  • Envolvimento ou conhecimento em projectos ou trabalhos capazes de enriquecer/capacitar a USF.
  • Facilidade/disponibilidade para suprir eventuais necessidades, na diversidade dos cuidados a prestar directa ou indirectamente ao utente, quer intra quer externamente às instalações da USF.
  • Disponibilidade para participar na formação de médicos do ano comum e ser orientador de formação de MGF.

 

Lousã, 28 de dezembro de 2017